Filosofando com Nietzsche

29 05 2012

“Quem só tem o espírito da história não compreendeu a lição da vida e tem sempre de retomá-la. É em ti mesmo que se coloca o enigma da existência: ninguém o pode resolver senão tu!”

“Só se pode alcançar um grande êxito quando nos mantemos fiéis a nós mesmos.”

“Quanto mais nos elevamos, menores parecemos aos olhos daqueles que não sabem voar.”

“Perdido seja para nós aquele dia em que não se dançou nem uma vez! E falsa seja para nós toda a verdade que não tenha sido acompanhada por uma gargalhada!”

“A música oferece às paixões o meio de obter prazer delas.”

“E se tu olhares, durante muito tempo, para um abismo, o abismo também olha para dentro de ti.”

“Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade.”

“Para ver muita coisa é preciso despregar os olhos de si mesmo”

“Detesto quem me rouba a solidão, sem em troca me oferecer verdadeiramente companhia.”

“Há sempre alguma loucura no amor, mas há sempre também alguma razão na loucura.”

“Nossa dor vem da distância entre aquilo que somos e o que idealizamos ser.”

“Ninguém pode construir em teu lugar as pontes que precisarás passar, para atravessar o rio da vida.
– ninguém, exceto tu, só tu.
Existem, por certo, atalhos sem números, e pontes, e semideuses que se oferecerão para levar-te além do rio; mas isso te custaria a tua própria pessoa; tu te hipotecarias e te perderias.
Existe no mundo um único caminho por onde só tu podes passar.
Onde leva?
Não perguntes, segue-o!”

 

Anúncios




para um amigo

25 05 2012

hoje eu só queria que você me desse colo.
me levasse pra sua casa,
apagasse a luz,
me abraçasse em silêncio e
colocasse o dylan pra cantar.
você, que era sempre a minha companhia,
por tantas noites frias e vazias
e por outras tantas, quentes e solitárias.
você que é tão irritantemente tão parecido comigo,
a versão masculina de mim,
com a mesma insônia e timidez
e a mania de dormir de meias no verão.
você que é tão rabugento quanto inteligente,
que respira música e se alimenta de literatura.
você que foi meu par entre um amor e outro,
partilhando as dores e alegrias
de nossos amores e desamores.
você com quem passei tantas insones madrugadas,
divagando sobre o tudo e o nada,
entorpecendo a mente e o coração,
rindo,
com os corpos ardentes
movidos pelo som do velho vinil.
você cujo único defeito
é não gostar do azul
e preferir o vermelho.
você que nunca me prometeu ou me cobrou nada,
você que foi verdadeiro,
que me olhou nos olhos,
e que agora segue o caminho de um novo amor.
você de quem não há mágoa ou rancor.
de quem restou apenas aquela saudade boa,
que não dói nem machuca,
e me inunda de um bem querer.
você que desejo que um dia volte,
ao mesmo tempo em que torço
para que tenha encontrado quem te fará feliz.
você por quem tenho o amor
que considero o mais verdadeiro:
a amizade!





aniversário

16 05 2012

nunca gostei de fazer aniversário.
sempre fico triste nesta época, contemplativa e analisando tudo o que planejei ou desejei e não aconteceu, as oportunidades que deixei passar e como a minha vida nos últimos tempos parece andar de lado.
este ano, estou mais triste do que o usual.  ainda me recompondo da última queda, juntando os cacos, tentando me colocar de pé, digerindo o silêncio, afastando o apego, a saudade…
e a minha tristeza só aumenta quando penso que o único presente que eu queria neste domingo é você.
eu só queria um abraço daqueles de aquecer a alma, um beijo que faz ter vontade de parar no tempo e um sorriso que preenche de esperança cada pedacinho do meu corpo.
mas dói muito saber que não terei nem um telefonema, uma mensagem ou recadinho no facebook…
de você, ganharei apenas o silêncio.





eu me enganei

14 05 2012

…se eu peco é na vontade
de ter um amor de verdade
Pois é que assim em ti eu me atirei
e fui te encontrar
pra ver que eu me enganei…

 





memórias

11 05 2012

queria poder enterrar as duas mãos no meu cérebro e arrancar com todas as minhas forças as lembranças, imagens, sensações, memórias que você deixou pra trás.
só pra parar de te enxergar a cada vez que fecho os olhos.





Música

4 05 2012

As pessoas seguram uma risada quase de pena. Mas se ele nem morava aqui, mas se ele não ficou mais do que uma semana com você, mas se já faz tempo que ele se foi, sem nunca ter sido.Então o quê? Nem eu sei. Mas sei da minha enxaqueca que já dura uma semana. Latejando sem parar. O coração que subiu nos meus ouvidos. Gritando que sente falta e pronto. Eu sinto falta de ligar o celular, depois do avião aterrissar, e ter uma mensagem sua dizendo que vai dar tudo certo.E sorrir mesmo estando numa fila gigantesca para o táxi, embaixo daqueles 78 graus do Rio de Janeiro.

Não tem poesia nem palavra difícil e nem construção sofisticada. O amor é simples como sorrir numa droga de fila. E não se sentir mais sozinho e nem esperando e nem desesperado e nem morrendo e nem com tanto medo.

Eu sinto falta de querer fazer amigos em qualquer festa, só pra conhecer gente estranha e te contar depois. Agora, eu fico pelos cantos das festas. Voltei a achar todo mundo feio e bobo e sem nada a dizer. Porque eu acho que estava gostando mais das pessoas só porque te via em tudo. Agora as pessoas voltaram a me irritar. E eu voltei a ter que fazer muita força pra sair de casa.

Quando alguém não entende o meu amor, eu lembro daquele dia que você não queria tocar violão pra mim. Até que dedilhou reclamando que não era o seu violão. Daí tentou uma música conhecida. Tentou uma menos conhecida. Daí tocou uma sua, com a voz baixinha e olhando pro nada. E então me encarou e cantou com a voz alta. E então largou o violão, me encarou e cantou bem alto a sua dor, de pé, na minha frente, e eu achei que meu peito ia explodir. E ri achando que você ia sair correndo e dar um show na padoca da frente. E naquele momento eu pensei que poderíamos ser infinitos se fossemos música. E isso explica tudo, mas ninguém entende. Você entende. Mas cadê você?

Quando vai dando assim, tipo umas onze da noite, o horário que a gente se procurava só pra saber que dá pra terminar o dia sentindo algum conforto. Quando vai chegando esse horário, eu nem sei. É tão estranho ter algo pra fugir de tudo e, de repente, precisar principalmente fugir desse algo.

E daí se vai pra onde?

Por Tati Bernardi





pensamento do dia

3 05 2012

eu tenho que aprender a ficar calada, a guardar os acontecimentos só pra mim.
tenho que aprender a controlar a vontade de sair espalhando a minha felicidade por aí.
poucos são os que se contagiam e ficam felizes com a felicidade alheia.
muitos são os que invejam e querem destruir a felicidade do outro.